Praias do Oeste e do Perez

As Praias do Oeste e do Perez são respectivamente as duas primeiras praias da Trilha das 7 Praias, possuem areias monazíticas, as duas têm extensão pequena, e pontos de saída de barcos de pesca dos caiçaras que vivem próximo ao local,  em especial a Praia do Perez.

Praias do Oeste e do Perez

O acesso para estas praias desertas é por trilha que inicia no canto esquerdo da Praia da Lagoinha,  atravessando o Rio da Lagoinha e beirando o mangue que desabrocha no mar. O caminho é rico em bromélias e árvores centenárias além de algumas espécies raras de pássaros. O local é habitado por alguns veranistas e muitos caiçaras.

Praias do Oeste e do Perez

A Praia do Perez tem este nome em homenagem a antiga moradora, dona Mariquinha do Perez, proprietária de um engenho de pinga, que era transportada em canoas de voga para ser comercializada no Porto de Santos. Nesta praia temos um bar rústico e simpático, aberto em especial durante a temporada, onde podemos desfrutar deliciosos petisco e observar um dos mais fantásticos pôr do sol de Ubatuba.

História
A Praia do Perez sediou de 1985 a 1990, uma fundição de esculturas de bronze do artista Alberto Frioli, que produzia peças de tamanho natural de animais e abstratas, expostas em galerias no Brasil e exterior. Muitas obras de arte de lá saíram e foram parar em várias partes do mundo. Eram obras que necessitavam de pelo menos 6 a 10 homens para erguê-la, uma delas, um cavalo de bronze, hoje enfeita um aeroporto no Canadá.

O artista buscou inspiração numa praia exótica no meio da Mata Atlântica, litoral brasileiro. Este lugar de difícil acesso, longe da civilização, sem estrada e sem luz, representou um desafio material para a realização de suas obras e em contrapartida, se revelou num ambiente totalmente puro, repleto de natureza e quietude, ideais para a inspiração artística.

O Atelier incrustado nas montanhas à beira mar, no meio de uma abundante flora e fauna tropicais, na Praia do Perez em Ubatuba, teve uma moderna fundição artística que podia associar antigas tradições artesanais a uma morfologia de ponta, aonde foram desenvolvidas técnicas sofisticadas de fundição.

A instalação do atelier criou uma nova perspectiva profissional para os moradores da região, iniciando alguns pescadores na nobre arte da fundição do bronze e transformando-os em habilidosos artesãos. Contou também com a participação efetiva deles no transporte dos lingotes e outros materiais, em suas canoas de madeira.

Sobre o artista
Alberto Frioli nasceu em Rimini, Itália, no ano de 1943. Morou com sua família, em Veneza. Depois, mudou-se para a cidade de São Paulo, Brasil. Na adolescência, voltou a morar em Veneza, aonde terminou seus estudos acadêmicos. Sua vocação inata para as artes o levou, desde muito jovem, a dedicar-se à pintura, escultura, poesia e arquitetura, integrando de forma complexa e harmoniosa estas expressões artísticas nas suas obras. Retornou ao Brasil em 1972.

A partir de então, estabeleceu-se definitivamente em São Paulo. Naturalizou-se brasileiro e alguns anos depois, construiu um atelier em Ubatuba, litoral norte de São Paulo, onde produz grande parte de suas obras. O artista tem como objetivo principal divulgar uma proposta cultural fundamentada em um trinômio que conjuga arte, ciência e filosofia, representando um novo passo na integração da tecnologia aplicada à estética e ao propósito filosófico.

Foi como artista brasileiro que se dedicou ao desenvolvimento de seus projetos renovando muitas linguagens antigas e modernas, realizando assim uma obra verdadeiramente inédita neste momento histórico. Em síntese, a sua arte é uma expressão, uma atitude de consciência perante a evolução humana.

Fonte de Informações:
http://www.albertofrioli.com.br/codigos/pt/autor/autor.htm

A Trilha das 7 Praias está encravada em um braço de mata atlântica, e o percurso revela além das 7 praias maravilhosas (Oeste, Perez, Bonete, Grande do Bonete, Deserto, Cedro do Sul e Fortaleza), algumas pequenas praias, que às vezes desaparecem com o maré alta, mirantes, bicas d`agua e contato intenso com a natureza intocável. A região ainda abriga uma comunidade de hospitaleiros pescadores e restaurantes que servem pratos típicos, preparados com frutos do mar, colhidos na fazenda marinha do local.