Praia do Léo

Praia do Léo - Ubatuba

A Praia do Léo é de pequena extensão e está localizada na Baía do Ubatumirim, região norte de Ubatuba, cerca de 19 Km do Centro de Ubatuba, entre as Praias do Prumirim e a Praia do Meio. Seu acesso é pela rodovia Rio-Santos, no sentido Ubatuba-Paraty logo após a a Praia do Prumirim, por uma entrada “escondida”. É uma descida de 250 metros em estradinha de terra, até estacionar o veículo e depois andar mais 250 metros por trilha de nível fácil, até chegar na praia. Em caso de período chuvoso, não é aconselhável descer com veículo, que não seja 4×4.

Praia do Léo

A praia tem um visual frontal para Ilha e Ilhota do Prumirim, suas areias são claras, com muitas pedras em seu entorno, águas normalmente tranquilas, natureza muito preservada, com vegetação nativa e oferece infraestrutura básica com quiosque.

Praia do Léo - Ubatuba

Alguns trechos da praia, especialmente seu canto direito, estão repletos de pedras resultantes da demolição de rochas, que ocorreu durante a construção da rodovia Rio Santos na década de 70. Também estão presentes na Praia do Léo, alguns ranchos de pescadores e algumas propriedades particulares.

Praia do Léo

A Residência do Clodovil

Uma curiosidade da região, é a casa onde morava o estilista e deputado federal Clodovil Hernandes, um apaixonado e grande divulgador de Ubatuba. A propriedade está localizada a 120 metros acima do nível do mar, na Praia do Léo, próxima ao bairro do Prumirim, e em 2008, um ano antes de sua morte, Clodovil foi condenado, pela Câmara Especial do Meio Ambiente, por ter realizado obras no local, que fica dentro do Parque Estadual da Serra do Mar. Várias das intervenções, foram embargadas pela Polícia Ambiental e Instituto Florestal, que administra o Parque, sendo que parte da estrutura da casa, foi mandado demolir, por determinação judicial.

Clodovil, enquanto era apresentador de TV, foi acusado de utilizar trator para abrir lotes, em área de preservação, promover a remoção de terra, impermeabilizar o solo, abrir ruas, realizar construções em alvenaria (churrasqueira, galpões, edículas, muros) e introduzir plantas exóticas que não faziam parte do ecossistema local, tudo sem licenciamento ambiental.