DTPK CREW – Onde você passa as férias [Prod. Skeeter Beats]

O DTPK Crew (Do Terminal Pra Ka) é uma banda do gênero RAP, natural de Ubatuba, formada pelos membros: Lorens, Tagarela, Confector, Flamarion, Ninho, Miriam Queila e Evandro Santos, criada em 9 de maio de 2012. Este RAP da Banda DTPK (Onde você passa as férias), conta um pouco da história de Ubatuba, e este refrão já é muito popular: “A gente mora onde o mar beija a praia, o verde é mais intenso e o céu é azul, de norte a sul, este lugar é um paraiso. Se Deus é brasileiro Ubatuba é prova disso”

DTPK

História: (DTPK Crew, por Leandro Cruz)
“Quando chove é só lama, com a bike sem paralama / Não precisa de Silk Screen a própria rua que estampa / O logotipo de quebrada fácil de reconhecer / Nas costas das camiseta os pingo marrom degradê / Pode crer, mais uma cria do Perequê”, rimam eles na música Do Terminal Pra Ká, cujas iniciais dão nome à trupe. O terminal ao qual se refere o título, é o Terminal Turístico de Ubatuba, no meio do Perequê-Açu, o limite geográfico entre o centro turístico e a periferia.

DTPK canta as belezas naturais de Ubatuba, mas não deixa de exigir respeito, tanto por parte dos turistas quanto por parte do poder público, lembrando que “lá na quebrada falta melhorar esgoto, asfalto, saúde, escola, uns vivendo bem outros cheirando cola”.

A pegada engajada e combativa das letras que denunciam os problemas sociais da periferia de Ubatuba está presente na maioria das músicas, uma vez que antes de pensarem em montar um grupo de rap, Lorens, Confector, Flaah, Tagarela e Ninho se juntaram em 2012 para fazer uma associação que lutasse por melhorias no bairro. Mais tarde, perceberam que as melhores ferramentas para isso eram o ritmo e a poesia.

Sempre apoiando causas sociais, o grupo esteve recentemente apoiando a greve dos professores do Estado em um ato pela Educação na pista de skate da praça Capricórnio, mesmo lugar onde gravaram seu primeiro videoclipe. O grupo conhece bem os problemas da exploração dos trabalhadores por patrões como mostra a letra de Escolhas “é correria 24 horas por dia das/ 7 da matina as 4 da madrugada / Meu tempo é precioso, bem mais do que cê pensa / Minha hora vale mais do que apenas 2,50 / Que é oferecido pelo mínimo salário”.

DTPK

Em contraponto ao mundo de fantasias das atuais modinhas de ostentação, o rap canta a realidade nua e crua do homem da periferia, que se escolhe ser trabalhador restam poucas opções além de “ser pedreiro o mês inteiro e no final dinheiro não dá”. Diante de uma realidade tão dura, “pros moleque é normal, seguir o caminho do mal”, lembra uma outra letra. E nessa realidade tensa, muitos inocentes também podem acabar morrendo como lembra a letra de Madruga Tensa: “Até quem não deve nada se esconde quando vê, o farol apagado que pode apagar você. Será que é a blazer dos homens da lei?”.

Os meninos do DTPK têm consciência de classe, não esquecem de onde vieram, das ruas enlameadas da periferia: “Eu venho da lama, bem longe da fama onde a fome clama todo fim do mês”, diz uma das letras. Isso não os impede de ousar desafiar as pessoas mais poderosas do país, como os donos da mídia corporativa. “Vim na missão de mostrar pra você o que a mídia distorce pro povo não vê. Nação sem noção pela alienação é a televisão controlando seu ser”, dizem outros versos.

Outro tema presente nas letras do coletivo é a preservação da natureza. No hit Onde Você Passa as Férias, eles fazem um alerta aos turistas: “Então, muito respeito com o meio ambiente. Com nossas ruas e praias e também com nossa gente”. E avisam “senão vai conhecer a fúria caiçara / É só zikadomangue na contenção da parada”.

Os integrantes do grupo não descuidam do lado espiritual e fazem menção ao Sagrado em algumas letras como a da música O Importante É Ter Fé. Isso não os impede de criticar lideres religiosos aproveitadores e o uso da religião para propagar o ódio e fazer lobby político, como o deputado Marco Feliciano (PSC), chamado de “racista preconceituoso” na magnifica letra de Morrendo Por Saber Demais. O que Freud chamaria de “mal estar da civilização” é explicado de maneira simples nessa mesma poesia “O sistema te induz a baixar a cabeça pra te deixar iludido, fodido, oprimido que vira bandido ou então depressivo por não se encaixar”.

DTPK
e-mail: contatodtpk@gmail.com
Telefone: (12) 9 8857-7998

Fonte de Informações:
https://www.facebook.com/pg/dtpkoficial/about/?ref=page_internal

http://youtube.com/dtpkcrew